quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

DESGOVERNADA



Esperas infindas
gestos perdidos
abraços guardados

êxtases fugazes
palavras desditas
irreal paisagem

em terras estranhas
em mares bravios
perdido em tempestades

Ah, o amor...
esse animal indomável
simplesmente me leva

Pra onde
não sei...


Ianê Mello.
(06.01.16)

Um comentário:

Patrícia Pinna disse...

Boa noite, Ianê. O amor é tão imprevisível, prende, liberta,salva,seduz,acalma,e verdadeiramente não é exato,seus caminhos podem ser diversos e inusitados dependendo de quem o sente. Não cabe julgamento, apenas,sentir,reluzir,voar!
Lindo poema!Beijos na alma!