segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Flor Mulher




Oh, amado de estrela tão brilhante
De grande generosidade e amor
Ilumina tudo o restante ao seu redor
Percorrendo a alma de paz e luz

Em meu caminho tortuoso
Pedras e espinhos encontrei
Na paz de seu sorriso bondoso
Minha alegria reencontrei

Como uma flor no jardim do éden
Botão a entreabrir-se em formosa rosa 
Colhido por mãos tão cautelosas
Acolhido em seu doce peito

Flor-mulher que em mim desabrocha
De um rosa-carmesin de finas pétalas
Encontra em suas mãos fiel jardineiro
e explode em perfumes e aromas

Inebria os sentidos em seduções
Em promessas de um amor eternizado
Pétalas macias em mulher de pele alva
Do jardim colhida para seu deleite



Ianê Mello

12 comentários:

Arnoldo Pimentel disse...

Muito linda sua poesia, parabéns pela inspiração e tudo de bom pra você.

Nilson Barcelli disse...

Adorei o seu poema, querida amiga.
"Pétalas macias em mulher de pele alva". Imagino que sim... e é muito bonito, este verso. Mas o seu poema tem mais coisas bem bonitas.
Boa semana, querida amiga.
Beijos.

Albuq disse...

Linda poesia Ianê...

Comparação perfeita da mulher à flor... linda, delicada... perfeita!
bjs

Ianê Mello disse...

Obrigada,amigos,pela apresença e comentários.

Bjs.

Insana disse...

Lindo.
Suas poesias tem sempre um tom de entrega.

bjs
Insana

Ianê Mello disse...

Obrigada, querida. Bjs.

A.S. disse...

Sempre talentosa, bela e sensual...


BeijOOO
AL

Ianê Mello disse...

obrigada, Al. Bjs.

Marcelo Novaes disse...

Ianê,



Bonito cântico de amor. Ao som do sino dos ventos.


[Hummmm... O Banner do Karme Thegsum Tcholing por aqui...]



Um beijo.

Ianê Mello disse...

Marcelo,

muito feliz por sua visita.

Obrigada.

Beijos.

Ana Tapadas disse...

O poema é muito belo. Fez-me pensar no «Cântico dos Cânticos».
Bj

Regiani Moraes disse...

Seu blog é muito especial, gostei muito de velejar por aqui...
Beijo.