quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

A Dança de Shiva




Movimentos leves
Dança das mãos
Bela e suave
Delicadeza que inspira
revela e desnuda
a alma que toca
Vida e morte
Tempo desconstruído
Criação e destruição
Um novo recomeço
Melodia dos sentidos
que inebria e nutre 
Dança universal
O Eu e o outro numa fusão
Unos no Universo cósmico
Dança que liberta
Sentimentos que afloram
e de dentro do ser
contido, preso em si
se desprendem
e se soltam 
como partículas no ar
Se libertam e voam
tal como uma libélula
a colorir o azul do céu
Vôo sem destino
pelo puro prazer de voar
Viagem que transcende
os limites da prisão
os limites do tempo

os limites terrenos 

Voa livre...
Voa alto...


Não há limites para a criação

Ianê Mello



Assista:








Curiosidade: É a imagem da "dança de Shiva" que melhor exprime a idéia de que todas as coisas são interligadas e  de que o "eu" como uma entidade isolada não passa de uma ilusão. Shiva, na qualidade "Senhor da Dança", cria perpetuamente, com o seu dançar, os ritmos do universo - os ciclos de criação  e destruição. Shiva é o mestre tecelão do espaço e do tempo.

(Publicação original em 
16/10/11)

14 comentários:

Elaine Barnes disse...

Shiva o bailarino do universo ou dançarino. Anos atrás me disseram que tanto era masculino,qto feminino,mas, não sei.A história é linda, o poema é divíno e parabéns por trazer Shiva de volta pra dentro de mim. bjs

Ianê Mello disse...

Elaine,

fico muito feliz que tenha feito você relembrar de algo que lhe faça bem.

Exato, essa informação sobre Shiva também conheço. Escolhi usar na imagem uma figura feminina.

Parabéns à você por partilhar com tanto carinho da minha lembrança.

Grande beijo, querida.

Felipe A. Carriço disse...

Quanto mais braços, mais fácil distrair os desavisados!

Poxa Ianê, tinha esquecido de assinar teu feed, por isso não voltei aqui. Mas esse erro não cometo duas vezes.

Já estou te seguindo!

Até mais...

Lara Amaral disse...

Eu adoro a sensação que a dança me traz. E o seu poema captou bem isso.

Beijos!

Ianê Mello disse...

Felipe,

Que bom que foi só esse o esquecimento...rsrsrs

Vai ser muito bom ter você por aqui.

Sempre te vejo em outros blogs e gosto muito de seus comentários.

Inté...

Ianê Mello disse...

Que bom, Lara, que consegui passar isso pra você.

Também adoro a dança.

Volte sempre.

Beijos

Marcelo Novaes disse...

Ianê,





Vc suavizou essa Dança ao máximo...





Beijos,







Marcelo.

Ianê Mello disse...

Marcelo,


acredito que precisasse suavizá-la, naquele momento...




Beijos, amigo.

Adolfo Payés disse...

Un placer leerte..
Es un bello post el que nos entregas..

Un beso

Un abrazo
Saludos fraternos..

Que disfrutes de tu fin de semana...

Ianê Mello disse...

Obrigada, amigo.

Um prazer recebê-lo.

Um final de semana iluminado.

Un abrazo
Salutos fraternos

Nilson Barcelli disse...

Querida Ianê, o seu poema é magnífico. A sua poesia é muito boa, suave e de enorme sensibilidade. Vc respira poesia, minha amiga, e dança com as palavras como se fossem música. Adorei.
Também gostei do vídeo, muito a propósito do poema que escreveu.
Um bom fim de semana.
Beijos.

Ianê Mello disse...

Nilson,

não imagina como me sinto feliz com seu comentário, pois muito admiro seus poemas.
Obrigada pelo carinho.

Um lindo fim de semana para você.

Beijos.

Kanauã Kaluanã disse...

Adoro textos sobre dança.
É uma linguagem corporal de beleza universal!
Expressaste muito bem a ideia da deusa.

Em ti, a dança de Shiva...
E eu, na dança da chuva...

Beijos, Ianê.

Katyuscia.

Ianê Mello disse...

Tanto a música, quanto a dança que dela provém são uma paixão em minha vida.

Por isso, tenho vários poemas que as envolve.

Belíssima deusa, não?

Linda dança, a sua, também.

Beijos, Katyuscia.