terça-feira, 7 de dezembro de 2010

A TUA ESPERA



nesse momento
desejo
a quietude
das horas
o sabor
da espera
mansa...

(que breve seja)

em meus olhos
o amanhã
vislumbro
campo em flor
verdejante
florescente
solar

em minha boca
sussurros
de amor
guardados
dentro
só pra ti




Ianê Mello

7 comentários:

Leonardo B. disse...

[o tempo que se recolhe, a espera, o portal da primeira memória: o tempo urge no batente, a mão que se recolhe no tempo]

um imenso abraço, Ianê

Leonardo B.

Lara Amaral disse...

Para a quietude, nada como vislumbrar a natureza.

Como disse no facebook, belos e delicados: foto e poema!

Nilson Barcelli disse...

Querida amiga Ianê, adorei o teu poema.
É belíssimo. Parabéns.
Continua a sussurrar tão belas palavras...
Um beijo (só pra ti...).

Ianê Mello disse...

Obrigada, Nilson, pela presença e comentário.
Beijos.

Albuq disse...

Belíssimo Ianê, belíssimo.

Dilmar Gomes disse...

Belo poema, amiga. Vislumbrar um campo em flor é algo maravilhoso.
Um grande abraço.

Ianê Mello disse...

Obrigada, amigos Leo, Lara, Albuq e Dilmar, pela delicada presença.

Bjs.