domingo, 22 de julho de 2012

SE PUDER SEM MEDO




E que venha o Amor
e atravesse pontes
sobreviva intempéries
arda em sóis de outono
no cintilar de estrelas
em horizontes azuis
em caminhos traçados
em estradas percorridas
...

ou não


E que venha o Amor
vestido de coragem e pureza
travestido de sonhos
revestido de memórias
embebido em vinho tinto
em noites de conviver


E que venha o Amor
desvendando enigmas
burlando regras
podando arestas
compreendendo sentires
vertendo doces sabores


E que venha o Amor
e me encontre cálida
e me tome 

...

translúcida e serenamente
corpo e alma
espírito e luz



Ianê Mello

*

Foto de Ianê Mello- Interior de São Paulo.


2 comentários:

Maria da Graça disse...

Ianê,que venha o amor,com toda sua fantasia mas verdade,e toda sua loucura e lucidez!Deixa-te contaminar pelo mais intenso dos afetos o querer viver!!Maravilhoso o sino de alerta...
Graça

Albuq disse...

E que venha o amor, com tudo que há de intenso.