segunda-feira, 29 de abril de 2013

SE ASSIM FOSSE


se esse ar que me falta
me tomasse de assalto
olhos, pele e pelos
seria como música
aos meus surdos ouvidos
seria como pintura
aos meus cegos olhos
pois se de amargo fosse doce
a vida numa mesura
seria como se fosse
de uma beleza pura


Ianê Mello

*
Pintura de Toulouse Lautrec


Publicado originalmente em 07.11.09.

2 comentários:

Caroline Godtbil disse...

Entendo essa sensação de falta de ar... o pedaço que falta deixou o buraco por onde o ar escapa...
Beijo.
Seguindo...

Ianê Mello disse...

Bom ter sua visita, Caroline e sentir que partilha as mesmas emoções. Poesia é isso, um desvelar-se da alma.
Bjs.