domingo, 23 de outubro de 2011

Gueixa

 


Eu queria ser uma gueixa
...deixa...
Seduzir-te com minha sutileza
Aos teus pés seria rainha
Fazendo-te crer meu senhor

Em teu corpo doces delícias
de mãos feitas para o amor 
te perdendo em carícias
te sentirias senhor

Na verdade, quando visses,
de mim tu dependerias
e serias capaz de tudo
Meu escravo tu serias

E nessa inversão de papéis
a regra se quebraria
de que a mulher foi feita
para ao homem dar serventia

Deixar-se vestir de gueixa
para ao homem iludir
e cumprir com seu propósito
de como mulher existir


Ianê Mello

 

8 comentários:

Graça disse...

Ianê, querida...

eu tb quero ser uma gueixa, desse jeitinho que vc a descreveu em versos!!!

Que lindo!
Amei demais.
Um beijo saudoso, amiga!

Elaine Barnes disse...

Linda a idéia de inversão de papéis. Toda mulher tem uma gueixa dentro de si,esse poder é nato, fica as vezes adomecido,mas, quando alguém a merece ela vem. Escrevi um poema de mesmo nome alguns posts passados,mas, tive dificuldade em encontrar uma foto bonita como essa que postou. Tá muito lindo! Montão de bjs

Wanderley Elian Lima disse...

Virar o jogo, inverter os papéis e de
mulher dominada passar a dominadora. Gostei.
Beijos

Ianê Mello disse...

Graça,

no fundo acho que é um desejo comum à todas nós.

Apareça mais. Você faz falta.

;)

Grande beijo.

Ianê Mello disse...

Elaine,

não é o que todoas queremos, afinal...rsrsrs

Obrigada pelo carinho.

Grande beijo.

Ianê Mello disse...

Wanderley,


é boa idéia, não?

Grande bejo.

Felipe A. Carriço disse...

Uma boa inversão de papeis!

Ianê Mello disse...

Felipe,

Também acho...

Bjs