sábado, 15 de janeiro de 2011

CAMINHO DO SER




Resvala.
Recorre. Retem.
Ressurge. Recozija. Recobra.
Recupera. Regenera. Reduz. Rechaça.
Recompõe. Retrata. Repõe. Retranca. Retórica.
O gozo. O gosto. O sal. O pelo. O solo. O soco. O caos.
O corpo. O vício. O início. O sim. O não. O talvez. O capricho.
A vida. A morte. A espera. A plenitude. A ânsia. A loucura. A virtude.
O dia. A noite. A foice. O abrigo. A casa. A estrada. O pão. A escada.
Na porta. Na cama. No quarto. No sono. Na vigília. No sonho.
No vazio. No abandono. Na prisão. Na casca. No ventre.
A semente. A fruta. O alimento. A fome. A sede.
A dor. O amor. A fera. A bela. O frio. O calor.
O ser. O nada. O tudo. O impróprio.
A chama. O sol. O farol.
A luz. A estrela.
O encontro.




Ianê Mello

4 comentários:

Leonardo B. disse...

[o que se retoma do encontro, retorna e resvala, o poema faz-se palavra interminável, conjunta]

Abracimenos, Ianê

Leonardo B.

Ianê Mello disse...

Sim, amigo, não existe fim, mas apenas um novo recomeço.

Abracimenso.

marinaCavalcante disse...

Você anda amadurecendo muito, menina.

Palavra, sentimento e forma.

Parabéns e continue em frente!!

Beijos e
Espero-te em meu blog.

Ianê Mello disse...

Olá, Marina!!!

Saudades...

Volte sempre.

Bjs.