segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

ENTREGUE AS CHAMAS



Ao cair 
da tarde
arde

...

como fogo
em brasa

e do corpo 
febril
lassidão
devora

antes de ir
embora

como lava
magma
vulcão
em erupção

adentra
esquenta
explode

...

em fogos
não artificiais

 artifícios
artefatos
da paixão

que emana
clama

...

em sua urgência



Ianê Mello



*

Pintura de Georgia O' Keefe





(Publicação original em 04.01.11)


9 comentários:

Leonardo B. disse...

[a palavra tem esse condão de rasgar o que o fogo teme]

um imenso abraço, Ianê

LB

Dilmar Gomes disse...

Olá amiga querida. Belo poema. Ao lê-lo senti a alma em estado de erupção. Um grande abraço.

Solange disse...

sempre muito bem feito tudo o que encontro aqui..
saudade..

bjs.Sol

Lara Amaral disse...

Bonitos fragmentos de poema recortado em várias chamas!

Beijo, Ianê! Feliz 2011!

Ianê Mello disse...

Obrigada, amigos pela presença carinhosa.

Grande beijo e feliz 2011 à todos.

Albuq disse...

Belo!

Jandy disse...

Olá, passei por aqui e resolvi seguir pois adorei o blog, muito bacana! e cheio de vibes legais..
Pode seguir-me?
jandyscorpion.blogspot.com
Beijos e mta luz!

Marcelino disse...

Muito bom, Ianê; uma explosão poética.

Ianê Mello disse...

Obrigada,
Albuq, Jandy e Marcelino.

Voltem sempre.

Bjs