quarta-feira, 7 de abril de 2010

O Avesso Complementar de Mim


Pintura de Frida Kahlo " The Two Fridas "



Quer conhecer meu avesso?
Talvez possa não lhe agradar
Pode ser que o assuste
Ou lhe constranja em sua obviedade
Meu avesso é excêntrico
Não suporta o comum
Foge as regras e as convenções
É ousado e inventivo
Enfrenta os senões 
Não se incomoda com conceitos
Quanto menos com preconceitos
Cria seus próprios limites
Quando lhe convém tê-los
Pode surpreender aos desavisados
Pode encantar aos temerosos
Aqueles que no fundo admiram a coragem
Embora não a tenham dentro de si
Meu avesso é aquela que em mim habita
Mas nem sempre se mostra
Vive no escuro da noite
Se abriga nos porões da alma
Não é perversa, mas inversa
Forte e poderosa
Se esconde não por medo
Mas por precaução
É precavida em suas aparições
Não pode ser visível a qualquer momento
Pra que expor-se desnecessariamente?
Mas lá ela está e sobrevive
Alimentada pela outra em mim
Que se mostra e se expõe
Protegida e protetora
Quando necessário ela vem
E a força de mim se apodera


Ianê Mello


17 comentários:

Zélia Guardiano disse...

Mais do que lindo, Ianê!
Ah, que mulher não gostaria de ter um avesso assim?
Parabéns, querida!
Um abraço...

Ianê Mello disse...

Zelia,

na verdade, acho que muitas de nós o temos.
Há mulheres que desconhecem seu próprio avesso.

Obrigada, mais uma vez, pelo carinho.

Grande beijo.

Adolfo Payés disse...

Wow sabes que siempre que te leo.. me gustan los poemas. las pinturas son geniales..

gracias por compartirlas..


Un abrazo
Saludos fraternos..

Ianê Mello disse...

Amigo Payes,

sei sim e isso me alegra.

Eu é que te agrdeço à presença e carinho.

Saludos fraternos.
Un abrazo.

Lara Amaral disse...

Não há lugar melhor do que a poesia para expor nosso avesso. Gostei de ver o seu aqui, me identifiquei bastante.

Beijo!

Mai disse...

Complexa e paradoxal existência.
bjos, Ianê.

Leonardo B. disse...

[o grave problema do avesso reside sempre na dúvida de sabermos de que lado alcança o nosso olhar mais breve e humano... o que resta? são enigmas para um coração comum]

um imenso abraço, Ianê

Leonardo B.

Ianê Mello disse...

Lara,

é sempre bom receber seu carinho.

Eu já tinha sentido essa identificação. Você não?... (risos)

A poesia pode ser reveladora.

Grande beijo.

Ianê Mello disse...

Mai,

e como...

Grande beijo.

Ianê Mello disse...

É,amigo Leo,a complexidade no ser humano é inevitável.
Temos que aprender a conviver com o direito e avesso e saber equilibrá-los.

Abracimenso,fique em paz.

HSLO disse...

Brilhante...já eu tenho medo do meu próprio avesso.


abraços

Hugo

Sonhadora disse...

minha querida
adorei o teu poema, muito belo.

Beijinhos
Sonhadora

IVANCEZAR disse...

Ianê:

Sempre digo que existem faces ocultas em cada ser , algumas faces impenetráveis , e nelas se ocultam tesouros ou fantasmas. Esse teu lado, regiamente cantado,ficou excelente. Mas eu sempre vou mais longe na pesquisa da alma ... Bj

Ianê Mello disse...

Hugo,

a partir do momento que enfrentamos esse medo passamos a nos conhecer verdadeiramente.

Pense nisso...

Beijos.

Ianê Mello disse...

Sonhadora,

Obrigada, querida, pelo comentário e carinho.

Grande beijo.

Ianê Mello disse...

Ivan,

boa observação.

O medo do desconhecido, até mesmo quando se trata do nosso lado obscuro,deve ser enfrentado para que possamos nos tornar mais humanos, mais inteiros.

Grande beijo.

A.S. disse...

Ianê...

Lindo o teu poema!
Porém, em ti, eu gosto igualmente das duas faces!... O teu avesso também é cativante!


BeijOOO
AL