quarta-feira, 31 de agosto de 2011

SEM PALAVRAS



O que a boca cala
a alma expressa
no silêncio das palavras
transparece o sentir
intenso e pulsante
a palavra é um meio
não um fim
nem a tudo a palavra contenta
por isso me calo
leia nas entrelinhas minha alma
ela clama, ela chama
se debate em sentires
mudos, introspectivos
em mim ela se desvela




Ianê Mello 

4 comentários:

Tatiana Moreira disse...

Não há silêncio onde a emoção impera!
Belos versos!
Um abraço carinhoso

Ianê Mello disse...

Obrigada pela presença . Bjs.

Dilmar Gomes disse...

Amiga Ianê, gosto do teu jeito desenvolto de usar a palavra e da musicalidade que tu extrais dos vocábulos.
Um grande abraço. Tenhas uma linda noite.

Dalila Pinheiro disse...

Com palavras para expressar o que a ausência delas nos transmite. Emoção, reflexão e vida!