sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Entorpecimento



Numa mesa de bar
um copo de bebida
um absinto qualquer
ou qualquer outra birita
onde afogar as mágoas
de uma paixão mal vivida
ou ainda por viver
Uma desesperança sofrida
por um simples querer

O motivo não importa
deixe estar
O que importa é
- a mesa de bar
os amigos de copo
perfeito lugar
para desafogar as dores
inebriar a mente
dos falsos amores

Lembrança apagada
pelo álcool calibrada
no esquecimento da vida
no poder da ilusão
que lhe causa a bebida
Vivendo na contra-mão
por não ver outra saída


Aqui não me cabe julgar
essa forma de sentir
nem tampouco condenar
esse fugidio existir
Apenas  observar
e procurar compreender
onde pode nos levar
os caminhos do sofrer.

Ianê Mello

Ouça: Onde anda você - Toquinho e Vinícius de Moraes

14 comentários:

Marcelo Mayer disse...

me lembrou "onde anda você" de toquinho e vinicius.
que bom ler este seu poema

Ianê Mello disse...

Marcelo

É verdade...

"...hoje eu saio na noite vazia
numa boemia sem razão de ser
nesses mesmos lugares
nas noites, nos bares
onde anda você ? "

Demais!!!

Que bom que lhe fez bem...

Bjs

Gabriela Vieira disse...

Oláa! Parabéns moça! Seus escritos são mui bons, bela arte! Gostei mesmo. Vou seguir tá?! Adoro ler poemas ^^ beijones

Ianê Mello disse...

Gabriela

Agradeço a visita e que desejes seguir pelos meus labirintos.

Seja muito bem-vida!

Beijos

Akhen disse...

Ianê

Por principio não bebo, porque se bebo, e bebo além do conveniente, minha forma de falar vira poesia de amor. Porque fico alegre e feliz danço seguindo apenas o meu instinto. Mostro como se pode dizer a uma mulher

Amo-te,
aqui só o amor
tem lugar
você é a luz
que irá me iluminar
Não tenho medo
da escuridão
pois seus olhos
são farois
que as trevas vencerão.

Fico, como dizem, mel.

Mas não bebo tb. por causa da história do individuo que andava sempre acompanhado com o absinto e dizia que era para esquecer.
Perguntado. Para esquecer o quê.
Responde; Não sei, já não me lembro.

Há quem diga: Beber para esquecer.
Eu digo, beber para esquecer e no dia seguinte lembrar outra vez e ficar com terrivel dor de cabeça.
Não.

Mas o poema está lindo. Gostei.
Pode ter a certeza que se um dia não gostar de qualquer dos seus escritos eu digo porquê não gostei tanto.

Paz e Luz no seu caminho

Ianê Mello disse...

Akhen

É verdade, a bebida faz revelar sentimentos escondidos, mas também pode tornar o indivíduo incoveniente por ser sincero em excesso ou excessivamente íntimo.

Bem, de qualquer modo, também não bebo, mas não condeno posturas e hábitos só porque diferem dos meus.
Todos temos o direito a escolha, mesmo que essa possa não ser a melhor.

Você tem toda razão...por isso o poema chama-se " Entorpecimento ".
A bebida causa o torpor, uma sensação de alívio provisória e um momentâneo esquecimento, mas não cura a dor.

Belo comentário!

Sinta-se sempre muito à vontade para expor seus pontos de vista e dizer se gostou ou não.

A crítica, quando construtiva, é sempre enriquecedora e bem-vinda e você é uma pessoa de Luz.


Muita Paz!

Sonhadora disse...

Minha querida
maravilhoso poema...onde nos leva a paixão...

Beijinhos

Lara Amaral disse...

Lindíssimo, Ianê! Esse é daquele tipo de poema que nos faz sentir cada estrofe.

Muito bom!

Beijos.

A.S. disse...

Ianê...

Ler vc é despertar todas as emoções e todos os sentidos!


Beijos...
AL

reltih disse...

considero qué, cada quien es una fortaleza y por lo consiguiente; todo se resuelve dentro de ella.
besos

Ianê Mello disse...

Sonhadora,

onde pode levar...

Obrigata pela presença.

Beijos.

Ianê Mello disse...

Larinha,

vindo de você é um grande elogio.

Obrigada.

Beijos.

Ianê Mello disse...

Al,

fico muito feliz em saber que minha poesia toca dessa forma.

Grande beijo.

Ianê Mello disse...

Reltih,

boa colocação a sua.

Grata pela presença.

Beijos.