sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

Mulher sem Rosto




Uma mulher sem rosto
quão misteriosa pode ser?
Sem olhos para expressar e seduzir
Sem o olfato para sentir os odores
Sem lábios para dizer o que sente
e beijar o corpo amado

O que é uma mulher sem rosto?
Sem identidade, sem expressividade,
apenas um corpo a usufruir?
Quão bela pode ser uma mulher sem rosto?
Se o seu rosto é a sua marca, a sua presença

Uma mulher sem rosto é apenas um corpo
Um corpo como outro corpo qualquer
Uma meretriz a mais para satisfazer 
os carnais desejos de um homem
Um homem que da mulher deseja
nada mais do que um corpo,
um pedaço de carne 
pra saciar seu apetite voraz.


Ianê Mello




Venha participar do " Diálogo Poético" com essa belísima pintura de Adolfo Payés.


4 comentários:

Marcelo Mayer disse...

todo mundo se encaixa nessa pintura

marinaCavalcante disse...

Adolfo Payés é realmente um ótimo artista.


=) Grande abraço, Ianê!
Desculpe-me a ausência.
Te aguardo em meus comentários, ok?
Estou de volta! ;D

Ianê Mello disse...

Marcelo...

este é o fato.

Você leu o poema?

Bjs

Ianê Mello disse...

Marina,

tubo bem, querida.

O que importa é que está de volta.

Beijos.