terça-feira, 8 de junho de 2010

Amor Real






Quantas faces tem o amor
quando no limite da paixão ódio se torna
Quando não corespondido
Quando rejeitado
Ah... o amor  quando maltratado
Sentimento tão sublime
em sua pura essência
mas capaz de cometer crimes
numa total inconsciência

Toda a beleza de amar
no egoísmo se perde
Quando a posse se apodera
dos sentimos mais puros e belos

Amor é liberdade
Amor é companheirismo, sem vaidades
É entrega, é perdão, mas nunca fixação
É compreender o ser que no outro habita
É dar-se as mãos em busca de um ideal.


Ianê Mello

10 comentários:

Lara Amaral disse...

Ah, se todos pudessem ter uma visão assim, mais sublime e menos possessiva...

Bonito poema!

Beijos.

Ianê Mello disse...

Seria bem melhor,não?

Beijo grande, querida.

Ana Tapadas disse...

Só a esse sentimento que de forma tão bela descreves se pode chamar amor!
Beijo

Jairo Cerqueira disse...

Penso que o 1º passo seria nós pararmos de pensar que o amor é modelo e que nós o sabemos por excelência.
Essa falsa idéia nos faz criar modelos de amar: 'amor DE mãe, amor DE pai, amor DE Deus...
Amor "DE."
Amor, amor, amor...somente amor.
'Só se pode amar nu (lembra?), mas a humanidade ainda insiste em andar ultrajadamente trajada'.
Um luxo o seu texto, Ianê. Parabéns pela foto: o ébano e o marfin. Eles se completam na harmonia das teclas do piano (Ebony & evory).
Bjs

Ianê Mello disse...

Ana, minha amiga sempre presente e atenta.

Bj grande.

Ianê Mello disse...

Ana, minha amiga sempre presente e atenta.

Bj grande.

Ianê Mello disse...

Jairo,

perfeita sua observação do ébano e do marfim( Ebony and Ivory - Paul Mccartney, linda canção)
Os dois se complementam,nunca se anulam.Como o amor é, união de dois seres e não aniquilação de um deles pelo outro.

O amor é único e nu, nós é que o trajamos e das formas mais absurdas. Temos que nos despir para realmente amar.


Obrigada por esta aqui.

Grande beijo.

Juan Moravagine Carneiro disse...

Em um eterno reiniciar, renascer, desabrochar...

belo

abraço

Zélia Guardiano disse...

Lindo, Ianê!
"Amar é libertar o ser amado"...
Grande abraço

Ianê Mello disse...

Obrigada,

Zelia e Juan.

Grande beijo.