sexta-feira, 25 de junho de 2010

Vencer o medo de viver




Cabelos negros em desalinho
cobrem-lhe o rosto cansado
Seus olhos encobertos escondem a tristeza
que em sua alma habita
Em seus olhos semicerrados  seu medo à espreita
Expor-se à esse estranho mundo que desconhece
do qual muitas vezes não se sinte parte
Será que vale enfrentar o medo?
Acredite, amiga, ainda vale
Com cautela, com atenção,
separando o "joio do trigo"
Se é fácil?
Digo-lhe por experiência que não
Mas a vida grita a plenos pulmões
Me viva, me experiencie, me conheça
Não há como fugir
É trocar a dor da ausência
Pela dor de de correr riscos
Então, jogue esses cabelos para trás
Mostre seu lindo rosto,
seus doces olhos
Olhe nos olhos das pesoas
Sinta suas almas frente seu medo, que, na verdade,
é de todos nós
VIVA....



Ianê Mello


Poema dedicado à querida amiga Claudia Ferreira, que em pouco tempo me conquitou com sua doçura e sensibilidade. Somos almas irmãs.
Beijo em seu coração, minha amiga.


6 comentários:

Helcio Maia disse...

Ianê, vale mesmo a pena encarar o medo que, ao ser olhado, de frente, assustará menos. Há tanta vida, dentro e fora, que sem demora...o sorriso voltará.
Leve à sua amiga minha solidariedade e carinho.
Abraço!!

Solange disse...

sempre vale a pena minha amiga..sempre..
saudade..bjs.Sol

Lara Amaral disse...

Linda homenagem de força.

Beijo!

claudia ferreira disse...

Emocionada amiga...este poema retrata a minha dor e o meu sofrimento de uma forma tão verdadeira parecendo mesmo o espelho dos meus sentimentos...Agora é mais fácil cada dia lutar contra o medo de viver, pois tenho uma amiga como você Ianê, uma alma irmã, que percebe o que digo e decifra o meu silêncio quando tenho medo do mundo. Obrigada pela magia que me proporcionou neste poema, eu eternizo sempre os gestos nobres como o seu, por isso no meu coração a nossa amizade já é eterna...um beijo de luz para essa mulher sensivel e talentosa que você é amiga...AMEI!

A.S. disse...

Ianê...

Vim reler-te, deliciar-me com o fascinio dos teus textos e deixar-te um beijo!

AL

Ana Tapadas disse...

Falas de uma alma feminina que nos toca a todas.
Ninguém o diria - quem me conhece ou quem me lê - mas também tenho medo de viver...
Beijo