domingo, 25 de julho de 2010

Encontro Casual


- Olá, tudo bem?
- Você vem sempre aqui?


Um encontro casual

Uma atração que impulsiona os corpos
O que se diz não importa
A intenção é aproximar-se de alguma forma
Não perder a oportunidade de não ficar só
E então, rola um beijo, um abraço
À princípio um pouco tímido
e pouco a pouco esquentando
A língua mais invasiva
A mão mais atrevida
No corpo o brotar do desejo
Sensação boa de sentir-se vivo
O prazer sobe à cabeça
Perde-se a razão frente ao tesão
Não importa mais quem é aquele(a) desconhecido(a)
Só o prazer importa e fala mais alto o desejo
Pra que esperar mais?


- Podemos sair um pouco daqui? Ir para um lugar mais tranquilo?

- Porque não?


E dois estranhos se vão, se deixam levar

A noite vai ser boa
É o que promete a casualidade
Um alento para a solidão
O tempo dura um instante
Talvez numa curta reflexão
Dele...dela?
Mais provável lque dela
Mas ela a faz calar com um suspiro
Aquieta a culpa
Diz para si mesma: sou adulta
Chegam ao motel de destino
Abraçam-se freneticamente
Beijam-se, lambem-se, tocam-se
O calor a subir pelas entranhas
O desejo a gritar
Jogam as roupas pelo chão
Mal se olham
Será para evitar uma sensação de estranheza?
Se atiram na cama e as carícias cada vez mais quentes
As mãos cada vez mais audazes
Os corpos suados, enxarcados de desejo
Ela sente ele a penetrá-la com força
Meio que displicentemente
Nem todo homem se preocupa com essas coisas...
De repente, ela tem uma estranha sensação
Falta algo e essa incompletude é tudo
Fica indiferente e torce pra que tudo acabe rápido
Pronto... ele se satisfaz e nem repara que ela finge
um gozo que gostaria de realmente sentir
Ele se levanta e ela escuta a água do chuveiro
Ela contem uma lágrima que teima em querer escorrer
Espera ele voltar e se levanta devagar
Abre a torneira e deixa a água escorrer pelo seu corpo
lavando-lhe a alma e misturando-se as lágrimas
que teimam em rolar-lhe pela face
A sensação d evazio lhe preenche
Tudo o que quer é ir para casa
ficar em paz com sua solidão


Ianê Mello

17 comentários:

Machado de Carlos disse...

Penso que é a mesma emoção quando se procura uma prostituta. Para o homem, tudo bem, pois tem mais testosteronas do que a mulher. Neste caso a mulher fica em desvantagem. O corpo da mulher também produz a testosterona em número menor, por isso precisar ser mais acariciada emocionalmente! O Importante é que a mulher ganha do homem em questão de prazer, pois ela é mais delicada e rica de amor e sensibilidade.

Ianê Mello disse...

Exato,amigo,é como a mulher se sente
quando tudo termina. De certa forma usada, como uma prostituta.
É importante que os homens tenham consciência disso.

Grande bj.

HSLO disse...

Provocante...intenso!

abraços


Hugo

Insana disse...

è viver é se deixar viver..

bjs
Insana

Ianê Mello disse...

Hugo eInsana,

Obrigada pela visita e comentários.

Bjs.

Paulo Rogério disse...

Queria um plus, e sentiu-se usada: levou menos que nada... Foi tudo o que restou de um instante de loucura... A mulher é ainda um universo por desbravar-se...
Beijo!
(ps.: ainda não tenho o Face, mas pretendo inscrever-me em breve, por causa do intercâmbio com os bloguistas. Uso pouco o Orkut).

Ianê Mello disse...

Paulo,

captaste bem a mensagem do poema.
É e o homem precisa dedicar-se mais à esse desbravamento.Só tem a ganhar.


Bjs.

Faça o face, vai gostar. O intercambio é bem maior.

Quando fizer me add.

AnaMar (pseudónimo) disse...

È a pior solidão: estar sózinha, com alguém...

Cabe à mulher também, dar-SE a desbravar ;-))

beijos

(Vou tentar encontrar-te no FB)

Ianê Mello disse...

AnaMar,

com toda certeza.

Bom te ver por aqui.

Bjs.

Nilson Barcelli disse...

Sexo sem sentimento dá muitas vezes mau resultado.
Vc narrou as coisas como realmente elas acontecem. Um poema realista... gostei.
Beijos, querida amiga.

Sylvia Araujo disse...

Quem volta vazio de uma noite de sexo é porque já foi pra ela vazio. Primeiro o amor próprio, depois o resto, sempre.

Adorei o texto, flor!

Beijo grande

Pistoleiro Corvo disse...

Todos devemos achar um significado em cada ação.
Eis o problema humano.

Belíssima reflexão!
Abraços!

Ianê Mello disse...

Obrigada à todos,Nylson, Sylvia e Corvo Pistoleiro.

Sylvia,vc tem toda razão.Perfeita sua colocação.


Bjs à todos.

Marcelo Novaes disse...

Ianê,




A expectativa bem cantada por Claudio Zoli ["a noite vai ser boa/ de tudo vai rolar"...]não se cumpriu.



Acontece.






Um beijo.

Ianê Mello disse...

Marcelo,


é verdade, nem sempre se cumpre.


Faz parte.


;)))



Um beijo.

L. Aguinaldo disse...

Muito bom! Não é à toa que há tantos seguidores e tão assíduos.
É de ótima reflexão.
Reforça mais a minha decisão de dar melhor lugar aos prazeres sentimentais que aos prazeres carnais.
Obrigado pela leitura
Beijos do Maestro

Ianê Mello disse...

Obrigada pela visita e comentário.
Volte sempre!
Abraços.