sábado, 20 de março de 2010

Solidão em Versos





















Sinto em minh'alma a solidão
Encontro de quem busca a si mesmo
Momentos interiores compartilhados,
em minhas noites insones,
com meu único conselheiro,
onde  minha cabeça repousa
em busca de merecido descanso

Há tantas palavras a dizer
mas não sei de que forma expressá-las
Sentimentos em turbilhão
transformam-se em pura emoção
no papel branco que espera
paciente, receptivo e imparcial

Nele registro meus temores,
minhas angústias, meus dissabores
Palavras que não verbalizo,
sentimentos que não expresso,
no papel se tornam versos
Talvez quem os leia compreenda,
talvez partilhe as mesmas emoções
Talvez não, quem sabe...

Escrevo como quem se expõe,
alma aberta em ferida,
marcas de toda uma vida
Pedaços arrancados de mim



Ianê Mello



Republicado para Fábrica de Letras.


6 comentários:

Elaine Barnes disse...

Cada um tem seu universo e tentamos por num verso todos os nossos turbilhões e também os pedaços que faltam,juntando-os em palavras que tocam os corações aos pedaços. Amei! Montão de bjs e abraços

Ianê Mello disse...

Elaine,

feliz por sua visita.

Volte sempre.

Beijão.

ventosnaprimavera disse...

Sua poesia reflete a solidão como poucas e de uma beleza poética imensa.Parabéns.Arnoldo Pimentel

Ianê Mello disse...

Arnoldo,

fico feliz que tenha gostado.

Obrigada pela visita.

Beijos

Wanderley Elian Lima disse...

Olá
A poesia escrita com emoções, em busca de uma paz interior.
Beijos

Ianê Mello disse...

Wanderley,

bom te ver por aqui.

Beijos.