domingo, 26 de junho de 2011

O Recomeço

Pintura de Francine Van Hove

Há manhãs que são assim
onde o sol se esconde
por detrás de nuvens escuras
E o que se pode fazer
nessas longas manhãs
de saudade e espera?

Lentas, tristes, repletas de recordações
de manhãs outrora belas,
inesquecíveis à lembrança
doloridas para quem espera

Até quando esperar
por essse amor que não vem
Quase sem respirar...
que poder esse que ele tem?

As manhãs serão assim
sempre na eterna espera
Até quando decidir
que chegou a primavera

Veja a nova estação
Bela em suas cores
Perfumes novos trarão
e no peito novos amores!






Ianê Mello

4 comentários:

Dilmar Gomes disse...

lindo o teu poema, amiga Ianê.
Um abraço fraterno.Tenha uma ótima semana.

Ianê Mello disse...

Olá, amigo!
Você não pode faltar aqui.
Beijo grande e ótima semana.

Sandrio cândido. disse...

MOmento sublime Ianê
beijos

Ianê Mello disse...

Obrigada, amigo, pela sua visita.

Bjs.