domingo, 5 de junho de 2011

O TANTO QUE NÃO BASTA





nesse quarto
nesse chão
tanta vida
sem perdão
tantos olhares
sem norte
tantas mãos 
vazias
tanta ternura
sem sorte
tanta busca
sem encontro
tanto tormento
sem ponto
tanta mágoa
escondida
tanta sombra
dividida
tanto amor
sem vida




Ianê Mello

11 comentários:

MM - Lisboa disse...

Eu sugeria:
".. Tanto amor" em ferida!
bjinhos

Ana Tapadas disse...

É exactamente como dizes poeticamente! Vai sobrando afecto, pois o tempo foge-nos...e o egoísmo paralisa-nos.
Bjs

Leonardo B. disse...

[do tanto que nos faz tanta falta, do que não nos sobra, em corpo e alma]

um imenso abraço, Ianê

Leonardo B.

Lídia Borges disse...

Um quarto pode ser uma ilha, um paraíso ou uma prisão... Pode ser o lugar onde nos encaramos a nós próprios pedindo explicações...

Um beijo

Sandrio cândido. disse...

É tanto que meu pranto não cessa de procurar abraços

Dilmar Gomes disse...

Amiga Ianê, belo poema musical.
Um grande abraço.

•● ʝµℓΐձ......λ Ðձη¢ձrΐηձ đσ λbΐહறσ ●• disse...

amo vir aqui...
parabéns pelas sempres belissimas palavras....
mesmo quando se fala do 'nada'

beijos com carinho da julia

Nilson Barcelli disse...

Tanto talento, minha amiga Ianê.
Magnífico poema, gostei.
Beijos.

Nilson Barcelli disse...

Como já comentei, reli e voltei a gostar.
Minha amiga, desejo-te um bom fim de semana.
Beijos.

cristinasiqueira disse...

Oi Ianê,

Doce e sutil o poema.A delicadeza de dizer mesmo quando dói.

Gosto!

Com carinho,


Cris

Ianê Mello disse...

Queridos amigos, estou muito feliz com a presença de todos vocês aqui em meu recanto poético.
Voltem sempre, pois vocês me inspiram a escrever mais e mais.

Grande beijo.