sábado, 4 de junho de 2011

A dor da saudade











Pai, ainda me lembro daquele dia
em que criança deitei em seu colo
e você me contou estórias de ninar,
acalentado meu sono, me fazendo adormecer.

Pai, ainda me lembro do seu rosto
suado e cansado da luta diária,
de seu terno amassado,
de seu olhar terno e amado
quando junto a mim ficava
e brincávamos de escolinha...

Eu,  a professora
você, o aluno

...nossa brincadeira favorita!

Seguindo seus passos
professora me tornei
e ao ofício dediquei meu apreço. 

Pai, como esquecer seu sorriso,
seu rosto marcado pelo tempo,
seus cabelos embranquecidos?
Como esquecer suas palavras 
que em  momentos de incerteza
anunciavam conforto e determinação?
  
Ainda posso ouvir você a  me dizer:
- Vai minha filha, você é capaz!

Como esquecer seu companheirismo,
sua mão amiga a guiar meus passos?

O tempo passou e com ele seu vigor.
Seu corpo vencido pelo cansaço,
seus verdes olhos embaçados,
sua memória desvanecida,
sua saúde, dia a dia, mais debilitada.

Sim pai, à mim antes parecia
que você não envelhecia,
que o tempo  não lhe pesava.
Sua intensa sede de viver
cada momento como único.
Sua vontade de ajudar
escondendo a própria dor 
num breve suspirar.


Quando dei por mim
enxerguei a dolorosa realidade.
Percebi que o seu tempo,
que a  sua vida começava a decair.
Percebi que você não era para sempre
e que um dia não  teria mais
a sua presença tão querida.

Pai, ainda me pego chamando seu nome
mas hoje não escuto mais a sua voz.
Não posso mais olhar seu rosto,
sentir suas mãos em meus cabelos,
sorrir com seu sorriso franco.
Me sentir amada, acalentada...


Ah, pai... como você me faz falta!




Ianê Mello



7 comentários:

Marcelo Mayer disse...

melhor a saudade do que o vazio. melhor chorar pelo oq foi do que chorar po alguém falecido muito vivo por ai. ser orfão de pai vivo, por exemplo. enfim.
bela homenagem!

Ianê Mello disse...

Marcelo,

tens razão, amigo.

É melhor chorar e sentir saudade pelos bons momentos vividos.

Beijos.

Sonhadora disse...

Minha querida
Lindissimo poema...saudade e recordações.
Bela homenagem a seu pai.

beijinhos
sonhadora

Ianê Mello disse...

Sonhadora,

fico feliz por sua presença e comentário.

Beijos.

reltih disse...

muy sentido tu poema. hermosa dedicatoria.
besos

Ianê Mello disse...

Reltih,

obrigada pela presença e comentário.

Besos.

Brown Eyes disse...

Uma linda homenagem que aqui deixas.Beijinhos