domingo, 24 de janeiro de 2010

Milagre da Flor







A maior dor sempre foi e será sempre
não se poder dar amor a quem se ama,
sabendo que é a água
que dá à planta o milagre da flor.


Thiago de Melo














O amor em meu peito faz morada
Ele é seu refúgio mais secreto
e nele se expande e floresce
seja em qual estação for:
outono, inverno, verão, primavera
pulsa em mim e sempre espera
o momento de brotar em flor.
Por que se esconde esse sentimento
como se temesse o momento
de mostrar-se em sua inteireza
revelando-se em sua beleza?
Medo de rejeitado ser
e em si mesmo não mais caber
de tão grande e intenso
e numa implosão fenecer?


Superar esse medo
desvendando esse segredo
espalhando pétalas de amor
livrando-me de toda dor
de no peito tê-lo aprisionado
é o meu desejo sincero
Libertando o amor que guardo
me desvencilho do fardo
de ser dele prisioneira
amando da melhor maneira
que um ser humano pode amar:
aprendendo a se doar.

Ianê Mello



6 comentários:

Adolfo Payés disse...

Belleza de poemas.. que lindo es leerte siempre..


Un abrazo
Saludos fraternos..

reltih disse...

un escrito muy sensible, lleno de sentimientos y reflexiones.
besos

Adolfo Payés disse...

Magnifico poema.. siempre es un agrado leerte..

Un beso

Un abrazo
Saludos fraternos..

Wanderley Elian Lima disse...

Olá Ianê
É muito bom estar disponível para o mar não importando a estação do ano. O amor é assim mesmo,o que não podemos é ter medo de amar.
Beijos

HSLO disse...

Quanta sensibilidade.


te desejo um ótimo domingo.


abraços

Ianê Mello disse...

Amigos,

agradeço à todos pela visita e carinho.

O importante é amar.

Grande beijo.