sábado, 16 de janeiro de 2010

A Hora Da Partida



 


Como um carinho distraído
chega assim tão de repente
e nos leva pela mão
sem nada mais nos restar
nem mesmo esboçar um não
Como um anjo caído
ela nos quer somente
para cumprir um desejo
que não se pode contestar 
e assim, num lampejo,
vemos nossa sorte mudar
Não há mais tempo para despedida
Não há mais tempo para amar
Só nos resta uma saída
à ela nos entregar,
plácida e mansamente,
em seus frios braços
e num forte abraço
nos deixar ficar

(...) 


             e, enfim, descansar ...            


Ianê Mello

8 comentários:

JIM disse...

Ianê

Não tinha encarado a situação dessa forma tão poética.
É uma forma calma, simples, de aceitar o que começa a acontecer quando nascemos.
Sabe, cria uma paz interior que nos acompanha no caminho que estamos a percorrer.
Não sei se hei-de postar nos diálogos poéticos a minha forma de lidar com o inevitável.

Paz e Luz no seu caminho

Ianê Mello disse...

Jim,

é um aprendizado que requer paciência e tempo.

Poste sim. Te aguardo.

Participe também das contruções coletivas( a poesia interativa).

Coloque o selinho no seu blog para ajudar na divulgação e participação das pessoas, tá?

Paz e Luz!

Sonhadora disse...

Lindo poema, adorei.
Vou voltar.

beijinhos
Sonhadora

Ianê Mello disse...

Sonhadora,


seja bem vinda.

Obrigada pela visita.

Beijos.

Lara Amaral disse...

Ceifadores e seus mistérios...

Beijos, moça!

Ianê Mello disse...

Larinha,

quando é chegada a hora...

Beijos.

reltih disse...

belo escrito, belo sentimientos.
beijos.

Ianê Mello disse...

Reltih,

obrigada.

Bjs.