sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Morte Interior





Solidão...
Vazio que me consome por inteiro.
Vontade de sumir.
De fechar olhos,ouvidos e boca,
Encarcerar no peito sentimentos,
Deixar a vida morrer por um só momento.
Aprisionar na boca o riso aberto.
Não há mais esperanças,
Não há vida.
É tudo um vazio imenso,
É tudo angústia.
Dos olhos já cansados,
Já sem brilho,
A lágrima congela a dor do pranto.
E das mãos nuas...
Úmidas e frias
Deixa-se escorrer por entre os dedos...

...VIDA.




Ianê Mello





8 comentários:

Machado de Carlos disse...

Olá, minha Amiga!

Gostei da idéia e a oportunidade de pertencer ao seu grupo nos Blog´s. Quanto ao selo eu não sei como se faz, uma vez que entendo muito pouco de Blog. Só entendo ali, no trivial.

Um grande Abraço!

Obrigado pela sua atenção!

AnaMar (pseudónimo) disse...

Vida
a (es)correr pelos seu sorriso.
Nas palavras com que conquista o Mundo. E a poesia.

Bjs

Lara Amaral disse...

Triste e belo poema!

Beijos, ótimo fim de semana para vc!

reltih disse...

ayyyy, me morí, con tu cadencia. hermoso escrito, tristeza bella.
besos

Ianê Mello disse...

Machado de Carlos,

fico feliz por saber que você gostou de estar participando do blog.

Sua participação tem sido maravilhosa.

Beijos, amigo.

Ianê Mello disse...

Larinha,

obrigada.
Bom final de semana.

Beijos.

Ianê Mello disse...

AnaMar,

obrigada, querida.

Beijos.

Ianê Mello disse...

Reltih,

que bom que gostou!


Beijos.