quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Miragem



Efêmera e bela
como a noite que desponta
num céu azul sem nuvens
Ilumina com seu brilho
a pálida lua nua
Brincando com as estrelas
em seu olhar


Em seu rosto
o frescor da brisa leve
Em seu corpo
a leveza do vento
que sopra em seus cabelos
iluminados pelo luar


Bela e pura
como uma flor em botão
Inebriante perfume
que deixa rastros ao passar


Doce melodia que inspira
aos mais belos sonhos
de além-mar
Visão inesquecível
qual miragem
Expressão pura e simples
da vida
em seu pleno despertar



Ianê Mello


Reciclado para " Fábrica de Letras" em 27.01.2010.

2 comentários:

ventosnaprimavera disse...

Muito lindo seu texto, repleto de inspiração.Parabéns.Arnoldo Pimentel

Ianê Mello disse...

Ventos na primavera ( Arnoldo),

obrigada pela sua visita e comentário

Volte sempre.

Um abraço.