quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Encontro com o silêncio








Deixe-me só com meu silêncio
Sozinha eu curo a minha dor
Há palavras que não podem ser ditas
mas apenas sentidas por dentro

Então, deixe estar, compreenda
Preciso da solidão desse momento
para poder voltar mais inteira
Reconstruir meus pedaços...
espalhados pelo chão

Por favor,não me repreenda
No silêncio está a minha resposta
No vazio dentro de mim
e preciso enxergá-lo

São tantas vozes, tantos vultos
Tantos estímulos, tantas visões

Preciso ver a mim mesma,
no meu interno mais profundo
que grita para ser ouvido
sobrepondo os ruídos desse mundo.


Ianê Mello

12 comentários:

Wanderley Elian Lima disse...

Olá menina.
Mais um belo poema. A escolha dos 4 é até que dia? Vou pegar o selo e fazer uma postá-lo.
Beijos

Ianê Mello disse...

Olá, Wanderley,

obrigada, amigo.

Até o fim do mês.

Valeu, amigo!

Te espero lá nos "Diálogos..."

Beijos.

reltih disse...

el silencio tiene tonadas muy certeras.
beijos

Ianê Mello disse...

Reltih,

é verdade.

Agradeço pela visita.

Bjs.

adolfo payés disse...

Perdón por mi ausencia de estos días.. no me siento muy bien de ánimos.. Ya mas tranquilo me pondré al día con sus blog.. mas adelante.
Lo siento.

Un abrazo
Saludos fraternos..

Ianê Mello disse...

Payes,

esse poema fala justamente sobre a necessidade que por vezes temos, todos nós, de ficarmos sozinhos, em silêncio.

Claro que compreendo, meu amigo.

Quando isso passar, ainda estarei aqui.

Forte abraço.

Saludos fraternos.

Rafaela Figueiredo disse...

isso... isso é o q há de melhor!!!
poder, no silêncio, ouvir o q precisa o coração [ou a razão]...

beso!

Ianê Mello disse...

Rafaela,

é tudo o que precisamos em alguns momentos para encontrar nosso equilíbrio.

Beijos.

ju rigoni disse...

Há alguns momentos na vida em que a solidão parece ser, não a melhor, mas a companhia mais adequada.

Um belo poema, Ianê!

Querida, tenho recebido convites para participar dos diálogos poéticos. Entretanto, minha vida é tão enrolada, Ianê... Só eu sei o que tenho que fazer para conseguir atualizar meus blogues pelo menos uma vez por semana, e para abrir algumas brechinhas no dia-a-dia em que eu possa responder a comentários e fazer algumas visitas aos amigos. Esforço-me para não parar de vez, porque gosto muito de blogar. Mas não posso me comprometer com mais nada. Sempre que puder, passarei para ler e deixar comentários. Não fique triste comigo, não Ianê. Minha vida é de muita luta. Um dia-a-dia muito duro em que fico dividida entre minha profissão, amor, mãe doente, cuidados com a neta, e afazeres domésticos.

Um beijo procê. E inté!

Ianê Mello disse...

Ju,

obrigada pela visita.

Não tem problema, querida, eu entendo.

Falta-nos tempo mesmo.

Volte sempre que puder .

Beijo grande.

Felipe A. Carriço disse...

Buscando o Nirvana.

Ianê Mello disse...

Felipe,

em busca de paz.

Sempre são necessários momentos de solidão.

Bom te ver por aqui.

Beijos.