segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Convite ao Amor





Eu poderia lhe falar de coisas fúteis
ou quem sabe trivialidades banais
e eu pareceria apenas mais uma mulher
como tantas outras tão iguais
Muitas que pela sua vida  passaram
e que com certeza marcas deixaram
num coração já acostumado à desilusão
Isso para mim também não é novo
visto que por desencantos já passei
mas não temo por sofrer de novo
ouso arriscar o meu bem querer
Se estiver preparado, vem comigo
posso lhe prometer apenas o que sou
Uma mulher com muito amor e coragem
Sensível, guerreira e sonhadora
Mas ao mesmo tempo como qualquer pessoa
com dúvidas, medos e desilusões
É certo que lhe darei abrigo
e que contigo irei aonde for
Mas que seja meu companheiro e  amigo 
em meus momentos de dor
O que lhe peço é apenas doação
vontade de se dar sem ter limites
deixando de lado o medo da solidão
e aceitando por inteiro meu convite
Então, você quer vir comigo ou não?

Ianê Mello


    Ouça: Sarah Chang "Romance" (Dvorak)

8 comentários:

BORBOLETAS DE JADE disse...

Saudações e vida longa e prospera a voce, amiga e espelho de uma alma em transformação nestre pedaço de tempo.Bebo e embriago cada vez que venho a este eterno cantinho com fuligens que enriguece meu mundo de pedra. São aconchegos e ternuras que alimenta meu intino que a muito esqueceu o que é vida. Parabens e uma vez mais, obrigado por existir momentos como esse. Fica na paz.

Ianê Mello disse...

Borboletas de Jade,

fico muito feliz em te ver por aqui.

Suas palavras me emocionaram e quero lhe agradecer por expressá-las de forma tão espontânea.

É com muita alegria que recebo seu comentário,pois saber que toco dessa forma a alma de alguém me diz que estou no caminho certo.

Volte sempre!

Muita paz para você também,meu amigo.

Mai disse...

Olá, querida.
Decidi deixar-te sinais de minha vinda aqui. Sempre venho, ouço, leio e sinto e leio o que poetizas.

Carinho,

Ianê Mello disse...

Mai,

fico feliz em saber disso.

Seja sempre bem vinda.

Meu carinho.

Marcelo Mayer disse...

não peça. quem te deseja irá lhe ceder de qualquer forma

Ianê Mello disse...

Marcelo,

para que isso aconteça, essa doação, é necessário mais que o amor ou o desejo.

É preciso suplantar o medo de se dar, de se fundir no outro e nele se perder e não mais se achar.
Transpor o medo de perder a sua própria identidade.

Pra que isso que você disse aconteça a pessoa envolvida tem que estar pronta, entende?

Bom te ver por aqui.

Beijos.

Ana Tapadas disse...

É bom saber que há uma juventude profunda, que conhece o afecto e sabe amar!
beijinho

Ianê Mello disse...

Ana,

Agradeço o comentário, mas, qão jovem você me acha?

Fiquei curiosa para sabê-lo, uma vez que você usou a expressão "juventude profunda".

Bom tê-la aqui.

Beijos, querida.