sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

Esperança num Olhar de Criança



Olhar perdido nos trilhos
de uma estrada de barro e sol
Crianças em suas ilusões
com seus olhares já não tão puros
mas que em suas almas conservam
a pureza de outrora

A esperança acesa como chama
no brilho desses olhares,
nas vestes simples,
despidas de qualquer vaidade

Em seus corações a coragem,
sentimento que revigora
e a eterna esperança
de um dia melhor por vir

Quanta beleza no olhar dessas crianças
que se perdem no horizonte
até onde a vista alcança
e muito, muito mais além
do que a dura realidade lhes mostra


Ianê Mello




Homenagem a Adolfo Payés e sua pintura inspiradora e bela em sua pureza.

http://adolfopayespinturas.blogspot.com/

8 comentários:

Elaine Barnes disse...

A criança não "sabe" o mundo,mas, "sente" o mundo, ela lê os símbolos.É totalmente simbólica,por isso quando mentesm ela sente,mas, para não desagradar,concorda e aceita,mas, dentro dela sente. Belo poema. Lindo de viver! bjão

marinaCavalcante disse...

Lindo, lindo o seu poema, Ianê!

Parabéns!

"A esperança acesa como chama

no brilho desses olhares,

nas vestes simples,

despidas de qualquer vaidade"

Que bonito, ein?!
Pode-se levar como tradução
do que é ser criança. =)

Grande abraçooooooo!!!

adolfo payés disse...

Es un poema inmensamente hermoso.. gracias por ser grande.. poeta..

Un beso..

Un abrazo
Saludos fraternos...

Ianê Mello disse...

Marina,

sempre com alegria te recebo.

;)

Obrigada, querida!

Grande beijo.

Ianê Mello disse...

Payés,

Gracias por ser grande e generoso em tudo que fazes.

Un beso e un abrazo.

Lara Amaral disse...

Como ainda buscamos esse olhar...

Lindos poemas, Ianê. Li todos e gostei muito mesmo. A pintura do Adolfo é mesmo linda.

Parabéns para os dois pela comunhão poética.

Beijos e bom fim de ano!

Ianê Mello disse...

Larinha,

sempre a criança em nós buscará esse olhar.
E é o que nos dá esperanças.

Obrigada, querida, pelo seu carinho.

Beijos e um final de ano iluminado para você.

Ianê Mello disse...

Elaine,

precisa sua colocação.

A criança "sente" o mundo e nós adultos precisamos resgatar esse sentir.

Grande beijo e obrigada amiga.