domingo, 11 de outubro de 2009

A Espera do Amor






















Mulher na Janela - Salvador Dali

Para Iara


Vejo Iara na janela
tecendo versos ao mar
A espera de seu bem
que não tarda a chegar

Espera Iara, espera
Olhos perdidos no mar
Que o amor que persegues
um dia irá voltar

Pode ser que de repente
faça sua alma brilhar
Amando-a tão somente
no breve mergulho do mar

Deixe que ele venha
como faz a brisa leve
Não peça que se detenha
Aceite que seja breve

Pois o amor que não se prende
Ganha asas pra voar
E na liberdade encontra
A vontade de ficar.


Ianê Mello



10 comentários:

Mulher na Janela disse...

Querida Ianê!

Não sei nem o que te dizer diante de tão belo poema! Parece que você captou exatamente o que sinto, o que passo diante dos mil passos que temos que dar até alcançar o amor verdadeiro, lúdico e lírico!

Me sinto muito honrada com essa homenagem, que prova o quão generosa e gentil você é. Não sei se mereço tanto, mas posso dizer com toda sinceridade que merecedores somos de tudo que nos é enviado por essas arestas cheias de vida que a arte apresenta pra nós. E assim vejo, na Janela, uma doçura de poeta apontando para o mundo outros significados, mas belos, mais loucos.

Um prazer te conhecer, está sendo.

Beijos...

Elaine Lemos disse...

Oi, Ianê! Estava devendo um agradecimento pela visita e comentário lá em casa. Obrigada!

Lindo poema, este. Volto.

Amo.

Ianê Mello disse...

Querida Iara

Muito me emocionaram suas palavras, como sempre de profundo sentimento.
Palavras vindas da alma.

Merecedora você com certeza é, pois se não o fosse não estaria recebendo essa sincera e singela homenagem.

Enxergamos no outro nossa própria imagem e não é à toa que nos aproximamos das pessoas certas.

Também está sendo para mim um prazer te conhecer.

Beijos.

Ianê

Ianê Mello disse...

Elaine

Não há o que agradecer, foi um prazer conhecer sua casa.
Muita bela em sua sólida construção poética.

Que bom que gostou do poema!

Volte sempre e sinta-se à vontade para expressar seus sentimentos nos labirintos de minh'alma.

Beijos

docerachel disse...

Passei pra conhecer teu blog e gostei do que li por aqui.

Será um prazer voltar.

Obrigada por me visitar.

Rachel

Ianê Mello disse...

Raquel

Seja bem vinda aos labirintos de minh'alma.

Fico muito feliz com a sua visita.

Volte sempre.

Felipe disse...

Adorei esse poema! Muito bonito! Só acho que esperar demais também não é a "solução"... Hehehe Apesar de que para muitas coisas esperamos... e no final chegam com a corda toda! Se bem que temos que ir atrás também, né! ^^" Hehehe De algum jeito... o que é nossso é nosso! Beijão!!! ;-D

Ianê Mello disse...

Lipe,

Com certeza que a espera não deve ser eterna, amigo e sempre temos que fazer a nossa parte.

Beijão ^_~

claudia ferreira disse...

Iane adorei a forma como abordou o amor traduzido em liberdade, esperar nunca é perder tempo quando se ama verdadeiramente e mesmo solto podemos encontrar o amor que tanto procuramos em algum lugar...parabéns pel seu trabalho, o seu blog esta maravilhoso, acho que vou necessitar de uma semana para o poder ver como ele merece, beijinho***

Ianê Mello disse...

Claudia,

obrigada.

Não seja por isso, volte sempre...rsrsrs

Vou adorar!

Beijinho