sábado, 24 de outubro de 2009

Noites Vazias





Em vestes de fina seda
pura malícia
abriga no corpo
doce delícia
Entregue a prazeres
nas noites, nos bares
à procura de olhares
sem nenhum pudor
Mulher de outros tantos
de fácil conquista
Na verdade de um único
que dela nem faz vista
E assim ela segue
nas noites de frio
em busca de outros
que em parte preencham
esse espaço vazio
por ele deixado
Buscando noutros olhos
os olhos do amado


Ianê Mello



John Coltrane - Central Park West

2 comentários:

Pan y vino disse...

Belíssima pintura para a volúpia feminina, seja ela com a pecha da traição ou da prostituição; o entregar-se não pelo simples entregar-se, mas pelo encontrar-se e encontrar o outro.

Ianê Mello disse...

Essa é a idéia!

Um abraço.