quinta-feira, 12 de novembro de 2009

A Espera







Com cabelos de azeviche
e intenso brilho no olhar
- olhos verdes de mar,
ela esperava no portão
Tinha um ar angelical
e sorriso encantador
Pele alva como a neve
coberta por fina seda
realçando sua tez
Era meigo seu olhar
e prometia doces sonhos
a quem se atrevesse a fitá-los
E ali  ela esperava, 
noite após noite,
dia após dia,
pelo homem que viria
e a tomaria nos braços
revelando-lhe o amor 
As noites lhe eram frias
e demorados os dias
pelo cansaço da espera
Mas ela não desistia
Era movida a esperança
e nela se refugiava
Como a espera de uma criança
de sonhos se alimentava







Ianê Mello







 Ouça : Europa (Gato Barbieri)

12 comentários:

Saulo Nunes disse...

oieee menina ! o próximo vai ser mario quintana!!!

e o seu blog cada vez mais lindo

bjo linda obrigado pelas visitas me faz contente

Adolfo Payés disse...

Bello pasar a leerte..


Excelente

Un beso..

Un abrazo
Saludos fraternos...

Adriana Godoy disse...

Lindos poemas e videos. Foi bom conhecer seu espaço. Obrigada por sua visita. beijo.

IVANCEZAR disse...

Um belíssimo poema - um olho verde deslumbrante - digno de uma espera que não se prolongue na crueldade do tempo ...

Ianê Mello disse...

Oi, Saulo!

Gostei muito da sua iniciativa de postar sobre os poetas. Nem imagina o porquê, né?

Vai ser Quintana? Oba!!!

Que bom que está gostando do blog.

Beijos.

Ianê Mello disse...

Obrigada, Paez!

É um prazer receber-te aqui.

Un abrazo

Ianê Mello disse...

Oi, Adriana!


Grata pela visita e feliz que tenha gostado. Volte sempre.

Por nada, querida.

Beijos

Ianê Mello disse...

Obrigada,Ivan!

Fico feliz que tenha gostado do poema.

è verdade...esperar demais também cansa, né? rsrsrsrs

Beijos

Akhen disse...

Ianê

Poema lindo, "olhos verdes de mar" talvez esperasse que o homem que viesse para a levar "viesse das bandas do mar".
Quantas vezes se espera uma vida, por uma vida que não vem ao nosso encontro.
Realmente é como criança esperando a manhã do dia de Natal para ver o que que recebeu. (Aqueles que têm Natal).
Quando se aproxima esta época, sempre fico lembrando os milhões de pessoas que, neste mundo, nunca tiveram Natal.

Que a Paz e a Luz a acompanhem em seu caminho.

Ianê Mello disse...

Akhen

Como sempre, enriquecendo meus textos.

Obrigada.

Paz e Luz!

Flavio Dutra disse...

Olá, Ianês. Prazer enorme em receber tua visita. Me dá umas dicas de como fazer um visual bonito assim no meu blog? rs. beijo carinhoso.

Ianê Mello disse...

Olá, Flavio!

Também é um prazer receber a sua visita.

Quanto ao visual do blog, acho que você não precisa de dicas...rsrsrs

Obrigada pelo carinho.

Volte sempre.

Ah...já estou te seguindo.


Beijos