sexta-feira, 20 de novembro de 2009

A Flor e o Espinho







Me desperto com a manhã
Puro gozo e lamento
e nessa febre terçã
componho meu sentimento
Querer bem querer-te assim
faz de mim o que eu sou
Levo da vida no fim
pedaços do que restou
Em mim mesma eu me guardo
...sete-chaves, pedra bruta
Pérolas eu mesma faço
com ouvidos à escuta
Rosas cor de carmim
colho nos jardins do éden
e as guardo dentro em mim
como uma lembrança breve
Felicidades eu planto
com o cuidado da flor
e para meu próprio espanto
nem sempre vingam em amor
Jardineira por opção
a meu ofício dedico
toda a minha inspiração
ponho amor no que acredito
Se espinhos eu encontro
ao colher flores silvestres
lambo o sangue em meus dedos
e sorvo dele a vida
Enfrento meus próprios medos
e a cada gota bebida
mais humana eu me torno
e curo minha ferida




Ianê Mello





10 comentários:

Adolfo Payés disse...

Que hermoso poema..

Un beso



Saludos fraternos
con el
Abrazo inmenso..

Que tengas un buen fin de semana..

Ianê Mello disse...

Paez

Presença que sempre encanta com palavras carregadas de sentimento.

Un abrazo fraterno

Un buen fim de semana

Elaine Barnes disse...

Olá! Vim agradecer sua visita. Obrigada de coração. Os vídeos não dá pra eu ver. tenho um pc que não colabora,mas, sua poesia é linda e otimista.Sempre temos que guardar as lembranças boas e recomeçar não é? Tudo está certo como está. parabéns pelo blog Adorei! bjão

Ianê Mello disse...

Obrigada, Elaine, pela sua retribuição.

Fico feliz que tenha gostado do blog.

Seja sempre bem-vinda.

Beijão

Marcelo Mayer disse...

é uma personificação perfeita da criação do homem: amor

Marcelo Novaes disse...

Ianê,





A gente (ab)sorve.
Metaboliza.




Beijos,






Marcelo.

IVANCEZAR disse...

A dualidade retratada em bela metáfora
Flor e espinho
binômio - coneitos
aprendizado !

Ianê Mello disse...

Marcelo Mayer,

sempre o amor...

Beijos

Ianê Mello disse...

Marcelo,


Nos transformamos pela dor e pelo amor.


Beijos.

Ianê Mello disse...

Ivan,

como poderíamos apreciar a rosa em sua inteireza sem lhe conhecer os espinhos.

Viver é um aprendizado...

Obrigada pela presença.

Beijos.