sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Eu, a outra e os outros


(Para Raul Seixas)

 
Não, não tenho a palavra certa
para dizer na hora exata
Não tenho, nem quero ter
Não sou dona da verdade
e muito menos quero ser
Não sou dona de ninguém
nem quero esse poder
Nem de mim mesma eu sou,
me lapido no viver
A vida que vivo
nem sempre é a que quero ter
Vivo do jeito que posso
conciliando o poder ao querer
Tenho tudo que preciso
e nada tenho ao mesmo tempo
pois meu querer é oscilante
ele muda com o vento
Talvez eu seja inconstante...
E daí, o que importa?
Quando quero fecho a porta
e me tranco por dentro
Então, procure entender
e respeite meu momento
Pois prefiro assim ser
Mutável, mutante
ao invés de um ser amorfo,
previsível e estagnante
Sou um ser polimorfo
tal qual um camaleão
Mas não pense que isso faço
pra chamar sua atenção
É a minha natureza, não disfarço
"Prefiro ser essa metamorfose ambulante"
Assim meio Raul Seixas... impactante
Quem sabe um "maluco beleza"
Mas nunca uma farsante
Tenho até alguma certeza
Mas dúvidas, tenho de montão
E assim levo minha vida
Fluindo na correnteza
e outras vezes na contramão
Se gostar de mim assim
pode me acompanhar
Também, se não tiver "a fim"
não vou me incomodar
Entendo que cada um
tem o direito de optar
pelo caminho a seguir
Se o nosso se cruzar
só me restará... sorrir

Ianê Mello



 Ouça: Raul Seixas "Metamorfose Ambulante"

11 comentários:

Marcelo Mayer disse...

"e fim de papo"
pena que os fãs de raul, aqueles FANÁTICOS, fizeram dele um hippie gozadinho

belo!

Ianê Mello disse...

É isso aí, Marcelo.

;)


Beijos

Kanauã Kaluanã disse...

Ianê.

Raul foi mais que um filósofo sem formalidades: um revolucionário com causas.
E aqui tu teces esses traços que vejo estão entranhados em tua personalidade também.

Um texto que realmente diz!

Um beijo.
(E grata pelo comentário que é em si já um poema).

Katyuscia.

Giii Dallari* disse...

oooi
adorei o blog!
to seguiiiindooo



bjoooos

Ianê Mello disse...

Giii


Que bom que você está por aqui me seguindo.

Seja super bem-vinda.

Beijos

Ianê Mello disse...

Katyuscia

É verdade. Pena que nem sempre seja dado o devido valor a quem o tem.
Que bom que nós temos olhos para ver além.

Sim, é fato, observaste bem, tenho em minha personalidade estes traços.

Obrigada pelo carinho de sua presença e por suas palavras.

Grande beijo.

Nydia Bonetti disse...

Neste tempo louco em que vivemos, onde a maioria das pessoas se parecem - e gostam disso - ser autêntico é uma virtude.

E as palavras certas, na hora certa... Um dia a gente acerta, noutros não. E não é bom que seja assim? Eu acho. :)

Beijos!

Ianê Mello disse...

Nydia,

é o melhor que podemos fazer: ser nós mesmos.

Obrigada pela presença e comentário.

;)

Beijos.

Marcelo Novaes disse...

Ianê,




É assim que rola (ou não): com fluidez...




Beijos,









Marcelo.

Ianê Mello disse...

Marcelo,


só assim é possível ser.

Feliz por sua presença!

;)


Beijos.

Layara disse...

...gostei desse recanto
voltarei entao.

beijos de Luz!