quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Poética da Alma - Iluminação Interior






























Tua escrita me comove
Adentra pela minha alma
qual lâmina pungente e sangra
Veste de vermelho as palavras
E unge minha boca que emudece
Vinho santo que sorvo
e a cada gole me embriago
Em silêncio me quedo e estarreço
Prenha de manhãs ensolaradas
Nos labirintos de minh'alma me perco,
em noites de luas, enluarada.





Ianê Mello



Homenagem à Katyúscia Carvalho

Ouça: Milton Nascimento "Anima"

4 comentários:

Kanauã Kaluanã disse...

Lisonjeada, minha querida.

Só te posso dizer que se a escrita toca, é porque do outro lado dela existem olhos aguçados, que olham com íris de sensibilidade.
Sem olhos como os teus, a escrita é só emaranhado de palavras perdidas no escuro.

As tuas meninas-dos-olhos têm o sol e as luas todas.

Carinho bom.

Beijos.

Katyuscia.

Ianê Mello disse...

Katyuscia

Feliz em ler suas palavras que também provém de pessoa de grande sensibilidade, daí a empatia:somos afims.

É sempre bom receber e dar afeto, obrigada.

Esteja sempre por aqui, que lá estarei buscando inspiração.

Beijos de Luz.

Marcelo Novaes disse...

Ianê,


Katyuscia é moça sensível, vc também. A música Anima é linda.



Parabéns a ambas.




Beijos,







Marcelo.

Ianê Mello disse...

Marcelo,


esse comentário vindo de você, que também é uma pessoa dotada de grande sensibilidade muito me alegra.

Essa música é muito especial pra mim.
Sempre me tocou, desde a primeira vez em que a ouvi.

Obrigada pelo carinho.


;)


Beijos